Era uma vez um casal: José e Maria. Eles não tinham muito, mas queriam muito um filho e poder realizar sonhos como qualquer casal em qualquer lugar do mundo. Um dia, em sonho, Maria soube que seria mãe, mas que isso seria muito mais do que ter um filho. Era seria A MÃE. Uma responsabilidade e tanto, porque, ainda sem saber, a partir daquele instante ela serviria de modelo a muitas mães por toda uma eternidade.

Por causa de um rei  muito invejoso, Maria e José viajaram muito para a data especial que seria o do nascimento de seu rebento: o menino Jesus. A importância deste nascimento era de tal magnitude que todos souberam por todas as mídias existentes: a estrela caiu, informando onde; reis foram chamados para levar suas riquezas àquele que seria, para muitos, o Salvador, aquele que morreria por nós, espiaria todos os nossos erros e que, por causa desta importância toda, teria seu nascimento ligado a tempos de reflexão sobre o seu significado, sua celebração, além de agradecimento, amor em família, amor pelo próximo, com entrega de presentes – virtuais ou não, representando um doar-se, como ele o fez…incondicionalmente.

Não importa qual seu credo ou se a história acima omitiu detalhes significativos. Ao contar uma história, você pode enriquecê-la com seu ponto de vista, sua própria crença, seu estilo. O que importa são os valores que se perpetuam na leitura e entendimento de cada um sobre a história contada.

Sem maniqueísmo ou qualquer outra intenção que não seja apenas a que segue, desejamos a todos que estiveram aqui no blog da +Mosaico um Natal repleto do que o ser humano pode ter de melhor. E que em 2012 tenhamos todos muito mais histórias para contar – juntos.  Boas festas!

Compartilhar:
  • Print
  • Digg
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Add to favorites
  • email
  • Twitter