Com 25 exposições feitas por todo o Brasil, é a primeira vez que o artista se apresenta em São Paulo.
A curadoria é de Jussara Martins

ABACH convida para exposição na Casa da Fazenda do Morumbi

São Paulo, 14 de março de 2014 - A Galeria de Arte da Casa da Fazenda do Morumbi, inaugurada em dezembro passado para valorizar ainda mais as exposições recebidas pelo polo cultural incrustado no nobre bairro do Morumbi, em São Paulo, abre suas portas de 3 a 27 de abril, para mais uma exposição gratuita. “João Machado – O Reformista” é  o tema da mostra que reunirá 50 óleos de lugares e pessoas retratadas pelo paranaense conhecido entre os seus como “o pintor das cidades”. A exposição é a 26a. do artista, e se propõe a divulgar o Projeto Êxodo, programa social supragovernamental que João Machado criou e ao qual vem dedicando toda sua vida.

O convite para expor na Galeria da Casa da Fazenda do Morumbi partiu da curadora da Academia Brasileira de Arte, Cultura e História (ABACH), Jussara Martins: “Quando vi seu trabalho, percebi muita ingenuidade e pureza. Sem ser naif, sua arte revela um acadêmico puro”, disse. Esta é a primeira vez que João Machado se apresenta na capital paulistana.  No momento, 50 de suas telas com o tema “Favela e suas reformas urbanas e agrárias do Brasil” encontram-se em exposição no Plano Piloto de Brasília; em maio, o artista segue com seus trabalhos para o Jockey Clube de São Paulo, e, em setembro, para o Museu Histórico do Exército e Forte de Copacabana, no Rio de Janeiro. Em outubro, está prevista uma exposição no Carrossel du Louvre, na França, patrocinada pelo Instituto Êxodo, instituição que tem por objetivo divulgar e disseminar as ideias do projeto social de mesmo nome. O acervo do artista contempla mais de 2 mil telas, em 44 anos de trabalho, que podem ser adquiridas entre R$ 5 mil e R$ 20 mil.

Pintando o futuro

Mais que registrar o dia a dia da vida na roça, motivação inicial de seu trabalho quando, ainda adolescente, veio morar em São Paulo, João Machado se propõe a oferecer uma visão do que será o futuro nas terras em que vislumbra a criação de novas comunidades socialmente sustentáveis, mote do seu projeto social.  ”O homem sonha, vê a terra vazia e em sua mente ele desenha uma cidade”, diz. Então, o que era somente um risco na mente do artista, vai tornando-se realidade em comunidades inteiras empreendidas, com lindos bairros e cidades, cheias de flores, de pessoas trabalhando e crianças brincando. “É o resgate do conceito de Querência com o qual cresci, ou seja, o amor ao lugar onde nascemos e vivemos.  É ainda o fruto de pessoas empreendedoras, que trabalham”, disse. Para ele, pintar por si só não tem grande valor; “um quadro tem valor se tiver algo mais, história. Por isso eu chamo meus trabalhos de visão espacial”, complementa.

Visitação educativa

Para as escolas das redes públicas e privada, a visita orientada pode ser marcada diretamente na ABACH,  com Jussara Martins, pelo telefone (11) 3742-2810, ou pelo e-mail jussaramartins@abach.org.br. “Se conseguirmos uma classe por dia de exposição, terei cumprido com minha intenção de mostrar a este público que existem alternativas dignas de resgatar o ser humano de condições precárias de vida, dando-lhe moradia, trabalho, saúde e dignidade – para si e toda sua família”, deseja João Machado.

SERVIÇO:

Galeria da ABACH – Academia Brasileira de Arte, Cultura e História
Vernissage: 3 de abril, das 20h às 23h (para convidados)
Visitação: 3 a 27 de abril
Horário: de terças aos sábados, das 11h às 18h
Entrada Gratuita, Estacionamento gratuito no local
Local: Casa da Fazenda  do Morumbi
Avenida Morumbi, 5594 -  Morumbi, São Paulo (entre o Palácio do Governo e a Ponte do Morumbi) – Tel.: (11) 3742-2810
Visitas orientadas: marcar com Jussara Martins (11)  3742-2810, ou pelo e-mail jussaramartins@abach.org.br.

Sobre João Fernandes Machado: João Machado nasceu em Carlópolis, no Paraná, em 1952. Lá viveu até os 16 anos, em um rancho de sapé, com os pais e mais sete irmãos (sendo duas meninas), de onde veio a consciência de “cidadão de segunda classe”.  Devido a um acidente em família, mudou-se para São Paulo. Para sobreviver, trocava desenhos por um prato de comida na Praça da República e no Embu das Artes. Graças a uma encomenda feita pela dona de uma imobiliária, entrou para o ramo da construção.  Com viés empreendedor social, Machado tem dedicado os últimos 45 anos de vida à criação e expansão de seu Projeto Êxodo.  As pinturas decorrem da visão espacial que tem de seus projetos a futuro. Ao todo, são mais de 2 mil telas a óleo, trabalhadas em uma média de 20 por mês. Com a exposição na Casa da Fazenda, Machado realiza seu tento de expor, pela primeira vez, em São Paulo, e completa 26 exposições.

Sobre a Academia Brasileira de Arte, Cultura e História (ABACH): Fundada entre as décadas de 50 e 60 por Afrânio de Mello Franco, José Honório Rodrigues, Luiz da Câmara Cascudo e Dante Laytano, inicialmente com foco exclusivo para os interesses da história da Pátria, a Academia Brasileira de Arte, Cultura e História (ABACH) possui a outorga dos direitos do uso da Casa da Fazenda do Morumbi como polo cultural, graças ao seu trabalho desenvolvido em prol da cultura, mas também a credibilidade de sua capacidade de resgatar importante marco da história de nossa cidade. Promover a arte e novos talentos, organizar novas exposições e abrir espaço para divulgar a cultura e história brasileira é a missão da Academia, que tem José Maria Braggion na Presidência e Jussara Martins na curadoria. Para mais informações, visite o site da ABACH, clicando aqui.

Sobre  a Casa da Fazenda do Morumbi: Construída em 1813, pelo regente do Império, padre Antônio Feijó, a Casa da Fazenda do Morumbi é uma verdadeira relíquia histórica no meio do bairro de mesmo nome. Seu terreno de 8 mil metros quadrados foi presente de D. João VI ao grande produtor inglês de chá, John Maxwell Rudge, que transformou a região do Morumbi na primeira fazenda de chá do Brasil. Em um amplo espaço com árvores centenárias, a casa mantém a elegância do estilo inglês da época, com móveis de influências napoleônicas. O local permite realizar eventos sociais e corporativos. Em dezembro de 2013, o espaço ganhou um local exclusivo para as exposições da ABACH, entidade mantenedora do local.

Compartilhar:
  • Print
  • Digg
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Add to favorites
  • email
  • Twitter